Super Blog

Supergasbras

01Jul
Como Evitar que a Inadimplência Afete Outros Moradores?

categorias: Supergasbras,Minha Casa,

Um dos principais problemas enfrentados na administração de condomínios é a inadimplência. Por diversos motivos, alguns moradores acabam não cumprindo com o pagamento da taxa condominial em dia. Isso faz com que esta aumente para que os gastos sejam cobertos, o que por sua vez, gera conflito entre aqueles que efetuam corretamente o pagamento.

Para resolver esse tipo de questão, separamos algumas orientações de como evitar que os efeitos da inadimplência de alguns condôminos recaia sobre outros moradores. Confira!

A inadimplência da taxa de condomínio perante a lei


Antes de conhecer algumas ações para minimizar os efeitos da inadimplência, entenda como o Código Civil se posiciona sobre o tema.

No que diz respeito ao deveres do morador, o Art. 1.336 diz que o condômino deve contribuir para as despesas do próprio, na proporção das suas frações ideais. Além disso, “o condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos juros moratórios convencionados ou, não sendo previstos, os de um por cento ao mês e multa de até dois por cento sobre o débito”.

Das obrigações do síndico, segundo o Art. 1.348, este deve cobrar as respectivas contribuições dos moradores, bem como impor e cobrar as devidas multas.

Afinal, como resolver esse problema?


Crie um fundo de prevenção à inadimplência. Essas economias seriam feitas mensalmente pelos próprios condôminos. Dessa forma, evita-se que a taxa condominial tenha um aumento repentino. O fundo de prevenção funciona como uma despesa extraordinária. Para isso é preciso que seja proposto em assembleia e tenha o aceite de proprietários e inquilinos.

Vale lembrar que, mesmo com a implementação desse recurso, se houver a necessidade de qualquer aumento na taxa de condomínio, deve ser sempre aprovado por meio de uma assembleia, como determina o Código Civil.

Como forma de diminuir os casos de dívida, ofereça alternativas também aos inadimplentes. Realize plantões de cobrança direcionados aos moradores que desejam acertar seus débitos. O próprio síndico pode se disponibilizar mensalmente como plantonista ou, se preferir, convocar uma pessoa da administradora do condomínio.

Outra forma de se precaver à eventuais atrasos no pagamento é o envio do boleto de cobrança de forma antecipada. Além disso, não hesite em efetuar cobranças assim que o atraso for identificado, a fim de evitar o risco de estimular uma dívida crônica. Portanto, procure estabelecer um canal de comunicação com o inadimplente o mais cedo possível.

Lembre-se que todas as possibilidades de quitação e parcelamento devem ser
discutidas e aprovadas em assembleia.

O que achou das nossas dicas? Acompanhe mais artigos no Super Blog e fique por dentro do que há de mais inovador em soluções para seu condomínio com a Supergasbras.