Voltar à visão geral do blog

Negócio 30/10/2019

Por Que Você Deve Ter Controle do Faturamento Hospitalar?

Por Que Você Deve Ter Controle do Faturamento Hospitalar?

O faturamento hospitalar envolve diversas esferas da instituição, o que facilita possíveis erros e inconsistências na hora da análise e fechamento dos documentos. Todos os setores precisam estar em consenso para que tudo corra como esperado.

Controlar esse processo é uma tarefa complexa, mas essencial para a compreensão correta das finanças e da eficiência do hospital. Quer entender mais sobre isso? Confira este artigo que preparamos!

O que é o faturamento hospitalar?

O faturamento hospitalar abrange todas as contas da instituição, principalmente em relação às despesas dos pacientes. Também estão envolvidos documentos como notas fiscais e boletos.

Todo o cálculo da cobrança a ser feita para os pacientes, por exemplo, é feito pelo setor de faturamento. Essa conta precisa ser muito precisa, pois qualquer equívoco nesses números pode gerar diversos conflitos, até mesmo em termos de reembolso por meio de convênios médicos.

É importante entender que o faturamento hospitalar, apesar de ser concentrado em alguns profissionais específicos — os faturistas —, envolve a instituição como um todo.

Pense, por exemplo, em um caso no qual o prontuário do paciente foi mal desenvolvido pelos médicos e enfermeiros e, então, cobrado da maneira errada pelo faturamento. É um problema geral para a instituição, pois exige pequenos reparos em mais de um processo.

Por que é importante controlar o faturamento?

Existem alguns pontos de atenção na hora de lidar com o faturamento, e é crucial tê-los em mente para um controle efetivo dos procedimentos. Veja:

EVITAR GLOSAS

Itens glosados (não cobrados) são um grande problema para o hospital, e precisam ser evitados a todo o custo. Segundo um estudo publicado no Observatório, a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), de 2014 a 2018, obteve um aumento de 15% no índice das glosas, o que afeta diretamente a receita líquida das instituições.

É comum que, entre tantos procedimentos realizados pelos pacientes, algo passe despercebido. Isso é uma falha do faturamento hospitalar — e para que seja corrigida, é essencial ter o controle desse setor.

CALCULAR CUSTO-BENEFÍCIO DE SERVIÇOS

Aparelhos, máquinas e outros produtos geram custos para o hospital, e é importante saber se eles estão dando o retorno esperado em virtude dos gastos. Pode ser que você tenha disponível na instituição um serviço cuja utilização não gera lucro quando comparada aos gastos.

Ter controle desse aspecto no faturamento hospitalar é necessário, pois, além disso, a remoção de um serviço que não traz receita impacta diretamente no índice de saving, o que pode aumentar muito a eficiência da gestão.

Para mais dicas sobre administração hospitalar confira o blog da Supergasbras!