Super Blog

Meu Negócio

11Set
3 Dicas Para Otimizar Produção em Indústria de Alimentos

categorias: Meu Negócio,

 A indústria de alimentos é uma das que mais tem particularidades envolvendo a produção do chão de fábrica. Muitas delas, inclusive, estão relacionadas à legislação e questões que tocam a vigilância sanitária.

Portanto, para otimizar a produção e aumentar o rendimento é necessário ter cuidado e entender muito bem como trabalhar e desenhar mudanças nos processos.

1. Repense o layout da indústria de alimentos

Mais tempo do que se imagina é perdido somente para o transporte dos materiais e produtos entre as fases de produção. Isso pode acontecer, simplesmente, porque a maneira como o chão de fábrica está estruturado — tanto em termos de maquinário quanto de ordem de processos — não é a ideal para a eficiência produtiva.

Procure referências e tente compreender novamente os seus processos, respeitando as regras sobre distâncias mínimas entre máquinas e, claro, o espaço para locomoção dos trabalhadores. Não se acomode e busque as melhorias necessárias, sempre revendo a ordem das etapas de produção e tentando chegar a um resultado assertivo!

2. Evite o desperdício

Em qualquer segmento industrial, o desperdício é um problema enorme. Porém, por se tratar da indústria de alimentos, deve-se levar em conta que muitos dos insumos são, de fato, comida. Por isso, desperdiçá-la é ainda pior.

Estude detalhadamente o armazenamento dos insumos, pense muito bem nas embalagens e também estimule, internamente, estratégias para reutilizar, recuperar e também reciclar elementos que vão desde o plástico usados para embalar, até os restos de alimentos que não serão utilizados na produção.

Uma boa ideia é enviar materiais orgânicos para compostagem, pois podem ser ótimos como adubo, e também para auxiliar na produção de energia por fontes sustentáveis.

3. Entenda tudo sobre cada alimento produzido

Um dos pontos primordiais para otimizar a produção na indústria de alimentos é conhecer aqueles itens com os quais se trabalha. É importante compreender, por exemplo, que cada alimento tem sua temperatura ideal para congelamento e até mesmo uma forma correta de ser embalado.

Carnes e vegetais, dependendo do caso, podem precisar de uma embalagem a vácuo com atmosfera modificada, enquanto os orgânicos são delicados e devem ser embalados e transportados com cautela, para evitar qualquer tipo de contaminação (não que este último se restrinja aos orgânicos, claro).

Portanto, tenha à sua disposição na fábrica diferentes equipamentos para atender às demandas específicas de cada insumo, como congeladores, frigoríficos e até mesmo máquinas para torrar e assar da maneira correta.

Para mais dicas que podem ajudar a sua indústria a ganhar mais espaço no mercado e eficiência, confira o blog da Supergasbras!